07 de Março de 2011

Vamos à procura dos vultos. Seres grandiosos e desaparecidos. Não se fabricou jamais nestas terras da vila de Gavião. Urbe um dia, ela não foi e não seria conhecida por eles. Ontem, homens muita grandes, hoje, simples pedras, uma calçada alentejana que também desapareceu. Talvez Hipólito Raposo, inconformado, o mais inconformado e o mais político, ao deixar o seu património e a sua riqueza, a negar por uma prisão em sua fé e ideais ou um tanto a querer o Rei. Não se sabe se foi um fracasso a toda a linha em sua ideologia e literária em e por não se ter o Rei, ou, sendo o Presidente em nossos corações e imaginário colectivo não é mesmo o Rei embora se julgue que é um Presidente e o Integralismo Lusitano não viesse a vencer nas terras de uma ave de rapina em que se diz que é  democrática e uma cultura monárquica e absolutista não esteja a fazer uma caça às bruxas e a silenciar toda uma cultura de um povo e o castrar cerebralmente e socialmente quem pensa contra em sua ramificação organizacional e tão pesada com um comportamento do século passado em que ainda não compreendeu o americano e o Japão em um alfa e beta da gestão... 

publicado por DELFOS às 17:21
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
15
20
22
24
27
28
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO