19 de Fevereiro de 2011

Mas esta freguesia é imensa. É imensa e não tem fim. Não se lhe conhece a linda no tempo. Parece que sempre lá existiu... O blog continuando a "Contribuição para a carta arqueológica da freguesia de Belver" hoje vos leva a um lugar chamado Outeiro. Pertence a estas terras de belver. É o continuar uma nostálgica e acalmada é a viagem pelo corpo dela. O blog gosta tanto quando a coisa acontece e ela lhe diz sempre muito obrigado pelo prazer sentido...

Na cartográfica do mapa a localização é M = 218,9 ; P = 281, 4 ; folha 323, S.C.E. (1:25 ooo).
É na margem esquerda da Ribeira de Canas, num declive de forte inclinação a Lapa do Moniz ela lá se encontra.
Não deixa de ser duas galerias de mineração, abertas paralelamente, e com ligação entre ambas. Estão escavadas no sentido penetrante da encosta e a sua profundidade atinge a ordem dos 40 metros.
Mas não é fácil andar no meio delas. Algumas placas de xisto, provenientes de abatimentos antigos, a circulação é dificultada no seu interior e muito próximo da lapa existe igualmente antigos poços de mineração...
publicado por DELFOS às 02:35
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
23
24
25
26
27
28
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO